jusbrasil.com.br
31 de Março de 2020

Programa de Compliance: Pegue e Pague

Paula Resende, Advogado
Publicado por Paula Resende
há 7 meses

Quem nunca foi a uma cidade onde havia um pequeno supermercado cujo nome era “Pegue e Pague Vende Barato”, “Pegue Pague da Dona Maria”, “Pegue Pague Atende Melhor”, e apesar das variações na grafia e na criatividade dos nomes, o conceito de que ali havia um produto, você poderia escolher e levar. Fácil, fácil.

Atualmente o conceito de pegue e pague também está ligado a estabelecimentos que não possuem nenhum atendente, onde o cliente escolhe livremente o que deseja comprar e paga sozinho, como por exemplo a da barraca da foto, retirada do site G1.

Mas quando falamos em implementação de Programas de Compliance, não há soluções de prateleira que funcionem para qualquer empresa, como se você pudesse pegar e levar.

E eu vou te dar 3 razões do porquê você não pode comprar um Programa de Compliance no pegue e pague:

1. Integração ao negócio. Cada negócio é um negócio, mesmo sendo do mesmo ramo, e para um Programa ser considerado efetivo, ele deve estar integrado ao seu negócio, e não ao do concorrente ou do vizinho.

2. Diferença nos riscos. Os riscos são as incertezas, os eventos que, caso aconteçam irão impactar o atingimento dos objetivos de sua empresa e do Programa de Compliance. Um negócio está sujeito a diversos tipos de riscos, e os riscos são diferentes para cada empreendimento.

3. Você vai precisar de um especialista. No pegue e pague não há atendente, mas para implementar um Programa de Compliance não dá pra fazer sem um especialista que o oriente nesta jornada.

Gostou? Quer ler mais conteúdos como este? Então insira o seu e-mail no formulário e receba nossos conteúdos.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)