jusbrasil.com.br
31 de Março de 2020

Compliance termina com as pessoas

Paula Resende, Advogado
Publicado por Paula Resende
há 2 meses

Isso mesmo que você leu.

Compliance começa com a normativa (lei, política, procedimento) e termina com as pessoas, com o que elas fazem ou deixam de fazer.

Ter a normativa no papel não quer dizer necessariamente que as pessoas irão cumprir aquilo que é necessário.

Mas, então, como fazer para que as pessoas se engajem efetivamente no cumprimento do Programa de Compliance?

Eu vou dar 3 dicas para que você consiga esse engajamento que espera:

1. Seja o exemplo. Você como executivo ou gestor deve ser o exemplo, pois o tom deve vir do topo. Quando os empregados veem que o líder fala mas não faz, isso gera descredito para o Programa de Compliance.

2. Comunique-se e treine as pessoas. Não adianta desenvolver um milhão de documentos mas não dizer quais são os comportamentos esperados e quais são aqueles não aceitos. Tanto a comunicação quanto o treinamento devem ser frequentes, de forma que o tema esteja sempre fresco na cabeça das pessoas.

3. Aplique adequadamente as medidas disciplinares. O senso de injustiça é uma das piores coisas que podem existir. Quando alguém comete alguma infração e não e penalizado, gerando um sentimento de impunidade, isso gera um descrédito quanto ao Programa de Compliance, bem como um sentimento de favorecimento. Ter claramente definidas as medidas disciplinares e aplica-las adequadamente é muito importante para engajar as pessoas para cumprir o Programa de Compliance.

Gostou do texto? Acompanhe novos posts no blog www.paularesende.com.br

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)